Par.

Me desconcentro por alguns momentos enquanto você me aconchega num abraço meio desajeitado, puxando e desconjuntando os lençóis à nossa volta.
Os olhos bêbedos perdem-se em pontos desfocados, sua boca ensaia possuir a minha.
Pernas enroladas, pulmões colados, corações frenéticos. Penso no quanto é bom abraçar você. No quanto seu cheiro de sabonete e cigarros faz bem ao inundar minha pele.
Tique-taques de relógio parecem uma sinfonia somente, o quão rápido as horas passam. Brisas abafadas alimentam nossos suspiros, breves e suaves, ao olhar um nos olhos do outro.
Ali os mundos, opiniões, crenças, amores, carinhos, fundem-se todos num só: uma poça brilhante colorida em avelã dando boas-vindas ao meu sorriso incontido.

4 comentários:

Dante Hora. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dante Hora. disse...

Sinta-se poetica, a poesia é verdadeira quando transcreve imediatamente uma experiência magica...
Tuas palavras puras de coração me fazem sentir mais um pouquinho do nosso amor!!
Te amo !!

Lygia Carvalho. disse...

Nossa, que texto bonito! Achei seu blog no "Escrevo melhor que Stephanie." e você faz parte de um dessas pessoas, né :D
beijos.

Dalila disse...

Aff, lindo. u.u Sua chata. Tchau. ¬¬

ASDSADUHASIHDHSADUH <3